quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Cercada de bandidos por todos os lados!



Ainda não voltei de vez, mas precisei vir agora pra dizer que esse mundo está uma bosta. Todos os dias recebo e-mails criminosos:

. Atualização de cadastro do banco Itaú - onde não tenho (nem nunca tive) conta;

. Sinto sua falta! - de rementente que nunca ouvi falar na vida;

. Dona Gabriela Vidente (!!!!!) - dispensa maiores comentários.

São dezenas de golpes, é terrível fazer a triagem na hora de abrir e-mails. E, sinceramente, acho um absurdo ter que viver fazendo isso. Taquelavida, nem no aconchego da minha caixa de entrada tenho sossego!...

Tem também flanelinha maldito por todo lado, gente com receitinha de remédio batendo na porta de casa, mensagens via celular (já me avisaram até que fui sorteada para o avião do Faustão!), enfim, uma extorsão atrás da outra.

Mas hoje foi o fim, tentaram me aplicar o golpe do sobrinho.

É assim:

O fdp te liga (a cobrar, lógico) e vai logo mandando: "Oi tia!"...

Você, encafifada, logo pergunta quem é. E ouve: "ué, tia, é seu sobrinho mais velho, não lembra não?!".

Já convicta de que tratava-se de um morfético de um bandido (não tenho sobrinho com aquela voz e, muito menos, que me ligaria dessa forma), dei um pouco mais de corda pra ver qual era o babado:

- Tudo bem?

- Ih, tia, mais ou menos!... Você não sabe o que aconteceu... Peguei o carro de um amigo emprestado e dei uma batida feia. De todas as oficinas onde levei a mais barata cobra R$ 3.900,00 pelo conserto, acredita?

- Puxa! Mas onde é essa oficina?

- É no centro.

- Centro de onde?

- Ah, tia!... No centro da cidade, né?!

- De que cidade?

- Tia!... São Paulo, né?!
(não tenho sobrinhos em São Paulo com idade para dirigir)
 

- Ok. Imagino que você esteja querendo que eu deposite o dinheiro na conta de algum amigo seu, já que a sua está com problemas, não é? Mas farei melhor: vou até aí te levar pessoalmente, JUNTO COM A POLÍCIA, tá seu bandido #$%*%$#*%$, #$%*%$#*%$ e #$%*%$#*%$?!

- NÃO!!!! Pera ti...

Tu-tu-tu-tu-tu...

Aí, quando se fala que bandido bom é bandido morto, a turma dos direitos humanos se descabela. Pode?!

Ilustração: Thiago Hoisel

9 comentários:

  1. vc tá certa...mas pior foi ver minha filha mãe receber mensagem no cel dizendo: VOCÊ ACABOU DE GANHAR UM CARRO ZERO!!!! BLÁ BLÁ BLÁ, pior que já vi na TV uma família cair nessa!!!pode!!!! bjus saudades

    ResponderExcluir
  2. Ah, bom, Miguel!... Ter uma filha da mãe até dentro de casa já seria o cúmulo! :D

    Beijoca, querido! Valeu pelo comentário!

    ResponderExcluir
  3. Hoje em dia há insegurança em tudo que é canto, não estamos protegidos de nada e nem de ninguém. Feliz por ver um novo post, Tania. Saudades! bju

    ResponderExcluir
  4. definitivamente bandido bom é bandido morto ... #fato

    ResponderExcluir
  5. E a novidade agora é hacker pedindo resgate para liberar o email. Segundo o safado é melhor fazer isso do que roubar. Olha aí o link da matéria publicada no bol:
    (http://noticias.bol.uol.com.br/tecnologia/2011/10/26/hacker-exige-resgate-para-liberar-e-mail-de-jornalista-e-diz-e-melhor-do-que-roubar.jhtm)

    ResponderExcluir
  6. poisé ... fui infectado com um vírus que bloqueia meu acesso ao internet bank, qualquer tentativa ou acesso passaria minhas senhas pra algum bandidão .... meu tio também ... =/

    Essa coisa de viver a vida em cima do esforço dos outros é terrivel ...
    Se bem que ... acho que vou me hospedar na casa da Tânia por uns anos ...

    ResponderExcluir
  7. Lá em casa já tentaram aplicar o golpe do sequestro. Aquele que ligam pra sua casa dizendo que sequestraram seu filho sem nunca nem terem visto. Sorte que Papis é letrado nisso e nem tchum

    Beijo Tânia!

    ResponderExcluir
  8. Olá Tânia!
    Td bem??
    Achei seu blog por aí nas navegações... rs e adorei tanto que dei uma passada em quase tudo, até nos posts de 2009!! Tinha visto seu post anterior falando que daria um tempo do blog mas foi em agosto, acho que já voltou a ativa né?!
    Abraços Laly

    http://tortabacaxi.blogspot.com

    ResponderExcluir