domingo, 29 de novembro de 2009

Tomei bronca!!!


Recebi algumas críticas por causa de duas postagens que fiz recentemente e resolvi falar sobre isso.

Numa delas, feita em 19 de outubro (Não sou tão chata assim, vai!), uma amiga não registrou seu comentário no blog, mas falou a respeito do assunto pessoalmente comigo. Disse que me desconheceu ao ler minha opinião sobre a menina que se apresentou no programa da Eliana. Ficou chocada quando afirmei que achei a menina feia, sem noção e totalmente desprovida de talento, afinal, trata-se de uma criança. "Como se sentiria a mãe da menina ao ler isso?", questionou ela.

Respeito essa opinião e peço perdão pela acidez, mas mantenho meu ponto de vista. Vivemos tempos de banalização da cultura em detrimento da ânsia pela fama e por dinheiro fácil. Uma bunda gostosa é passaporte garantido para que se tenha destaque na mídia. Vozes sem o menor potencial são afinadas através de programas de computador, que transformam cantores medíocres (pra não dizer inviáveis) em recordistas de vendas. E é pra esse meio - que chega a ser promíscuo pelo desejo ilimitado de aparecer - que pais ambiciosos empurram suas crianças. O risco até valeria a pena, caso houvesse algo realmente interessante a ser exibido. Um talento verdadeiro necessita de reconhecimento e é digno de ser apreciado, sem dúvida. A despeito dos cruéis padrões de estética, recentemente Susan Boyle e Paul Potts provaram isso para o mundo, através do Britains Got Talent.

Mas, repito, não era o caso da criança em questão. Fora o fato de ser bem feiosinha mesmo (ok, isso não tem rigorosamente nada a ver, admito), a menina era totalmente sem graça e não mostrou nada de relevante, inclusive piorando bastante a piada que já era péssima, com seu desempenho sofrível. Mas recebeu a premiação máxima de jurados visivelmente constrangidos, simplesmente porque tratava-se de uma criança. É óbvio que colocar a menina na parede e lhe dizer umas verdades seria impraticável, por não ser confortável pra quem teria essa dura missão (e também pra quem assistia) e, principalmente porque a própria menina ainda não tem o discernimento necessário pra aguentar o tranco. Então, cabia justamente a quem evitar o triste espetáculo? Imagino que essa deveria ser a função da mãe, aquela que supostamente ficaria chateada ao ler minha postagem. Uma coisa é permitir gracinhas no meio da sala da própria casa, para admiração da vovó, da titia, do papai... Outra muito diferente é expor uma criança sem talento algum à opinião pública, com o intuito de fazê-la aparecer e ganhar uns trocados. 

Odeio a política de "passar a mão na cabeça", assim como também condeno quem se aproveita da fragilidade alheia. É isso.

A outra crítica veio através de um comentário postado ontem, anonimamente, a respeito do recente tópico "Tem gente que adora brincar com a sorte". Veja o que foi dito:

"Quem disse que pobre não tem o direito de namorar também? Não ter dinheiro no bolso e não saber falar direito não é pecado, no Brasil a maior parte do povo é assim. Quem muito escolhe acaba ficando só."

Começo tentando entender o porquê do anonimato. Pra mim, a falta de identificação já sinaliza pouca convicção no que foi colocado.

Como pode ser percebido, este blog não tem nenhuma restrição em relação a comentários. Não há moderação e, portanto, automaticamente aceito toda e qualquer opinião, venha de quem vier, me reservando apenas o justo direito de responder ao que for dito pelos leitores (antes de tomar mais paulada, aviso logo que não tenho nada contra o sistema de moderação, tá?).

Já afirmei muitas vezes que não me considero dona da verdade e até me acho uma coió de mola em certas questões, mas uso e abuso deste espaço, que criei sem outra pretensão, a não ser a de apenas expor minhas próprias ideias, sejam elas apoiadas ou não. E faço isso de cara limpa, sem o menor receio de defender meus pontos de vista e de me redimir também, caso seja necessário.

Mas me deixa comentar as pérolas, enviadas sabe-se lá por quem...

Quem disse que pobre não tem o direito de namorar também?

Sei lá quem disse. Só sei que eu é que não fui. Basta reler com muita calma o que escrevi, já que o conceito é demasiadamente "complexo". Veja:

"Tá legal, mesmo com poucos recursos todo mundo merece ser feliz e pode se relacionar com quem bem entender. Também não acho que o êxito de uma união esteja vinculado a aspectos sociais e financeiros, afinal tem muito riquinho por aí que não vale um dente de alho."

Não ter dinheiro no bolso e não saber falar direito não é pecado...

Bom, não ter dinheiro no bolso é um tremendo azar, isso sim. Já não saber falar direito, dependendo de quem se trata, é pecado sim e merece a fogueira do inferno pela eternidade e mais algumas horinhas. Expressões regionais fazem parte da cultura popular e as considero perfeitamente admissíveis, além de muito curiosas. Da mesma forma, pessoas que não tiveram acesso mínimo à formação acadêmica por falta de oportunidade, também perdôo. Mas sou implacável com qualquer um que não fala direito por puro desinteresse. Vai me dizer que um fulano que usa a Internet pra ficar "azarando" mulher não pode dispor de um tempinho pra melhorar o próprio vocabulário? As informações estão todas na frente do preguiçoso, basta clicar e aprender. E isso vale pras caçadoras analfabetinhas também. O mínimo que um ser humano decente pode fazer, na minha opinião, é saber se comunicar no próprio idioma, não é não?!?

...no Brasil a maior parte do povo é assim.

Que constatação triste, meu Deus! É péssimo reconhecer que a afirmação não está nada distante da verdade. Pior que isso, só mesmo ver alguém achando que ignorância é uma coisa aceitável. Se nivelar no que existe de mais raso e se conformar com isso é simplesmente lamentável.

Quem muito escolhe acaba ficando só.

Vamos a um exemplo prático. Há duas maçãs na sua frente. Uma está bichada e com um pedaço faltando. A outra está vermelhinha e inteirona. Qual delas você pega? Agora vamos piorar a situação: as duas maçãs estão bichadas e em estado ruim. Você fica com qualquer uma só porque não há outra à sua disposição? Ou prefere procurar por outras, mais adequadas ao seu nível de exigência, ainda que não as encontre de imediato? Bom, não sei os outros, mas se for pra mastigar bicho, prefiro ficar sem comer maçã nenhuma. Com pessoas, acho que isso também é assim. Só que, ao contrário das maçãs, que ficam comprometidas naturalmente e de forma irreversível, tem gente que não melhora só porque não quer. Conheço centenas de casos de pessoas que não puderam contar com muitos recursos e se tornaram vencedoras por esforço próprio (esse é meu caso, inclusive). Por isso, reafirmo que quem deseja o melhor pra si e prefere não complicar a vida, não deve aceitar menos do que merece, apenas pra não correr o risco de ficar só. Investir (e insistir) numa relação onde a outra pessoa não está disponível sequer pra se comunicar, como foi o caso relatado na postagem, me parece uma insanidade. Invariavelmente, porém, esta é apenas uma questão de escolha, cada um que faça a sua. E que não se lamente depois.

Bom, é isso aí. Até a próxima!

14 comentários:

  1. Que COISA hein? ... A pessoa não pode nem ser ácida,,azeda,corrosiva, abrasiva, intolerante, chata, preconceituosa, venenosa que logo vem alguém dar bronca...Aaahhh mundo injusto...UHASUHASUHAUHS A verdade é que tudo isso aí é perdoável, mas ser amada e admirada..tsc tsc tsc jamé!

    ResponderExcluir
  2. Não sei o que foi melhor, se o desabafo da nossa querida blogueira (não querer mastigar bicho foi o máximo!) ou o comentário da Rose. Me divirto aqui! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

    ResponderExcluir
  3. Colocações perfeitas, apoio integralmente. Se tem uma coisa que me irrita é ver mané se dando bem só porque foi fabricado. Isso reflete o baixíssimo nível de exigência das pessoas. Concordo que cada tem tem aquilo que merece. Povo pé de chinelo tem governante pé de chinelo. Gente que não se dá valor tem a companhia de quem está pouco se lixando para ela. É isso mesmo, tudo uma questão de escolha! Parabéns pela boa argumentação. Bj!

    ResponderExcluir
  4. Utilizando os comentarios que uma certa pessoa bem inteligente fez sobre o anonimato né?? Concordou comigo de cara tb!!! Bom, só devo discordar quanto a banalização da cultura.

    O meu ponto de vista é o seguinte, a banalização não esta presente apenas na cultura mas também no conhecimento das pessoas. E quanto mais gente burra, melhor pra mim. Posso continuar tendo meu trabalho valorizado, tendo certas regalias que a peãozada não tem! E tudo graças à minha mente, sem nenhum esforço físico.

    Acho que quanto mais burros, feios e viados, mais do que tem de bom no mundo me sobra!!! Ha ha ha... :P

    Ok, antes que venham falar que estou sendo preconceituoso, politicamente incorreto ou que sou pior que minha mãe, saibam que as minhas palavras foram escolhidas para enfatizar o meu ponto de vista. E eu prefiro manter as coisas erradas no meu pensamento e nas minhas palavras, do que sair por ai fazendo coisas erradas e me esconder em pele de cordeiro.

    E mais uma coisa, apoio as bundas gostosas na TV. E pessoal, vamos usar cada vez mais programas de computador!!! Eu quero garantir meu emprego, mesmo que seja dando voz pra um desafinado... hauhahahhauh

    ResponderExcluir
  5. Bom dia :)
    Que sua semana seja repleta de coisas boas
    beijossss

    ResponderExcluir
  6. Tem muitas pessoas que não aceitam numa boa criticas, por achar que isso é demais para elas. Criticas muitas vezes é igual um Chá bem forte e amargo, difícil de engolir, mas também pode se tornar um ótimo remédio. Você é corajosa! Parabéns abraços Eudes

    ResponderExcluir
  7. ROSE: Pois é, viu so que pegação no meu pé? E à toa, dá pra acreditar? kkkkkkkkkkkkkk!!!! Olha, você tocou num ponto sobre o qual até pretendo escrever um dia desses... Como as pessoas sentem prazer em ver o fracasso alheio! Conheço uns e outros que só se sentem bem assim, sabendo que determinadas pessoas se estreparam por alguma razão e que estão infelizes. É dose!!!

    HELENA: Acabo já com sua dúvida, porque não há nada mais infernal do que os comentários da pessoa nefasta, que é a Rose. Aquilo ali é uma cornucópia de absurdos, acredite! kkkkkkkkkkk!!!!!

    LILIAN: Olha, acho que esse é o maior problema desse país, o baixo nível de exigência em todos os sentidos. As pessoas vivem reclamando dos políticos, por exemplo, mas se esquecem de que se eles estão lá se esbaldando é porque foram escolhidos por elas mesmas. O pior, no entanto, talvez nem seja a escolha propriamente dita. Na minha opinião, o conformismo é o que mata. Todos têm direito de errar, mas duro é persistir no erro, acreditando que nada melhor pode ser feito. Acho que isso vale pra tudo na vida.

    BEIJOCAS!

    ResponderExcluir
  8. ANDRÉ: Você não faz ideia do quanto me deixa feliz quando aparece por essas bandas. Gostei muito de ver sua opinião sincera sobre o assunto, mas vou ter que dar um pitaco aqui e outro ali no seu comentário... Concordo quando diz que o conhecimento tem sido banalizado. E isso é de assustar, já que estamos na era da globalização e nunca houve tanto dinamismo na informação como agora. É pena que grande parte das pessoas vejam na informática apenas um meio de se divertir casualmente, não se dando conta de que estão com o mundo todo diante de si. Isso me leva à observação que você fez sobre a utilidade da "burrice" alheia e acho legal destacar que tudo é apenas uma questão de ponto de vista. É claro que quanto melhor sua formação acadêmica, mais oportunidades surgirão diante de você. Mas nem de longe isso é sinônimo de maior ou menor inteligência. Dentro da própria capacidade de criar, vejo muita gente se dando bem em coisas consideradas bastante simples. Eu mesma tive um pai "peão", torneiro mecânico (com muito orgulho e ótimo no seu ofício), imbatível no jogo de xadrez e excepcional na criação de peças magníficas feitas com aço. Entendo que você se refere à alienação do povo, mas acredito sinceramente que seu trabalho possa ser muito valorizado independente disso. Afinal, alienações à parte, o que é legal nesse mundo é que tem espaço pra todos (inclusive pra quem tem outra orientação sexual e não está dentro dos padrões convencionais de beleza, viu?). E quem é inteligente de verdade sabe disso, assim como também sabe que SEMPRE há o que aprender. Apesar da opinião absurdamente xenófoba (ô feiura!!!), acho que se você excluir "burro", "feio" e "viado", acaba sobrando algo que aprecio muito e imagino que você também deva gostar, por isso eliminou os outros: HOMEM SABIDÃO, LINDO E BEM MACHO-CHO-CHÔ.kkkkkkkkkkkkkk!!!!! É muito bom que você seja autêntico e defenda seus pontos de vista, a maioria das pessoas, como você tão bem observou, é hipócrita e se esconde sob pele de cordeiro. Mas será ainda melhor quando você conseguir colocar em total sintonia as coisas que você pensa, diz e faz. Pense (seriamente) nisso, tá?

    DRI: Que ótimo te ver por aqui também! Que sua semana seja igualmente repleta de coisas legais, tá?

    EUDES: não me sinto muito corajosa não, sabe?... Mas penso que quem entra na chuva não deve ter receio de se molhar. Porque não há unanimidade em nada nesse mundo (ainda bem!), então não se pode esperar que tudo o que a gente pensa, diz e faz vá agradar 100%. Particularmente sou muito aberta às críticas, sejam positivas ou negativas. Não foram poucas as vezes na vida que melhorei muito a partir de toques que recebi. Nem sempre a gente é capaz de fazer uma auto-análise justa, né? Uma opinião externa pode fazer uma enorme diferença pra nossa evolução. Também não serei hipócrita em dizer que gosto de tomar "lavada". Mas se a gente só recebe elogio, então é bom desconfiar, porque algo está errado. Esse equilíbrio é fundamental, né? Senão a gente não melhora nunca!

    BEIJOCAS!

    ResponderExcluir
  9. AndreDalton ainda vai descobrir que dá muuuuito mais tezão viver num mundo cheio de gente inteligente e com gostos beeem diversificados. Nunca vai faltar gatas nem trabalho pra vc lindo! Fora isso...posso dizer por aí q vc é meu filho??? Acho q combina...Demoniozinho da titia ...kkkkkk (consegui do smartphone duh...)

    ResponderExcluir
  10. ["quando afirmei que achei a menina feia, sem noção e totalmente desprovida de talento, afinal, trata-se de uma criança."]

    Apenas alguns poucos casos podemos realmente dispor de talento em crianças, as características e adjetivações humanas se desenvolvem de acordo com cada um... não necessáriamente, é bonitinho ver uma criança que é praticamente igual a qualquer outra, cantar ou dançar... não há desenvolvimento, não há graça...

    ["Como se sentiria a mãe da menina ao ler isso?", questionou ela."]
    Sentiria ela a consciência, a verdade, realidade...

    ["passar a mão na cabeça"]
    Não te farei cafuné! - Piadinha infame =)


    ["Quem disse que pobre não tem o direito de namorar também? Não ter dinheiro no bolso e não saber falar direito não é pecado, no Brasil a maior parte do povo é assim. Quem muito escolhe acaba ficando só."]
    Escreveria mais, mas você já o fez muiiito bem...

    ["coió de mola"]
    Preciso de maiores exemplificações

    ["Bom, não sei os outros, mas se for pra mastigar bicho, prefiro ficar sem comer maçã nenhuma"]
    No meu caso, eu pegaria as duas... Daria uma ao meu pardal, e comeria a outra... no caso das 2 bichadas, meu pardal ficaria gordo...
    Voltando após um tempo a ler os blogs, é bom, tenho tempo, e todos os meus post já estão programados até o dia 17 ^^


    Ainda lendo... ainda leio, ainda... aqui =)

    ResponderExcluir
  11. Oi Tânia...

    Estou faz 8 anos nesse mundinho de literatura virtual. Escrevo poemas, mas me aventuro como aprendiz na arte das crônicas e contos, como você viu em um dos meus blogs. Aliás, aproveito para agradecer a sua visita... tardiamente mas está valendo...rs
    Sei bem o que é isso de criticarem sem embasamento e sem que tenham lido a coisa pelo lado certo, e não do avesso. Parece que muitos não gostam que tenhamos opinião sobre determinadas coisas e por aí vai.
    Admiro seu jeito de escrever, e muito. Meu filho, o Arthur, que publica no Escrevendo com Arte comigo, está no 2º ano de jornalismo e já encontra esse problema quando apresenta alguns textos dele. É assim a vida.
    Desculpe-me não ter voltado antes, mas estou às voltas com meu blog de poesias, a Academia da Poesia e com a rede Ning Casa da Poesia...que montei e está decolando.
    Convido-a a passear por lá e se inscrever para participar conosco de nossa investidas literárias.
    Somos em mais de 100 membros em pouco tempo e alguns escrevem crônicas e contos também... se você tiver interesse, será uma honra a sua presença lá, emprestando o seu talento que é absolutamente visível.
    Deixo aqui uma abraço*, meus votos de um feliz Natal.
    Espero você por lá.
    www.casadapoesia.ning.com

    Renato Baptista

    ResponderExcluir
  12. Oi Tania,

    Passando para te dar um abraço forte e desejar um fim de semana cheio de coisas boas.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  13. ROSE: Pois é, o Andrezinho ainda tem muito pra aprender. E se não for por vontade própria, a vida se encarregará de fazer isso. Mas ele ainda chega lá.

    RODRIGO: Ufa, que alívio ver que alguém concorda comigo na questão da criança! Já estava me achando uma jararaca! kkkkkkk!!!! Que bom te ver por aqui, viu?

    RENATO: Então, vivemos num mundo esquisito... Quanto mais acesso à informação, maior é o número de analfabetos funcionais. Caramba, o povo não se dá ao trabalho de interpretar um texto de maneira decente! Incrível isso. Então quer dizer que seu filho Arthur será um futuro colega meu? Tadinho dele! kkkkkk!!!! Olha, fiquei muito feliz (e honrada) com seu convite pra que eu participe da Casa da Poesia. Logo que eu estiver mais tranquila por aqui (final de ano é fogo!), terei o maior prazer em participar ativamente. Já estive por lá e vi um conteúdo fantástico, parabéns pelo trabalho, viu?

    PATI: É sempre muito bom ver que esteve aqui no meu cantinho, viu? Também te desejo uma semana maravilhosa!

    BEIJOCAS PRA TODOS!

    ResponderExcluir
  14. Tânia...
    Obrigado pela resposta...aguardo você na casa da Poesia.

    Um Feliz Natal e um Super 2010 para você.
    Obrigado pela amizade e carinho sempre, porque são esses sentimentos que movem o mundo e fazem as pessoas mais felizes.

    Renato Baptista

    http://academiadapoesia.blogspot.com
    www.casadapoesia.ning.com

    ResponderExcluir