quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Refém de um manipulador


Bem interessante um dos comentários que recebi na postagem anterior: "Estou começando a achar que as canoas furadas vem embutidas com algemas e mecanismos de lavagem cerebral também...", uivou com muita propriedade meu querido e sábio leitor Lobo Cinzento.

Isso me fez lembrar que por trás de quase toda burralda sempre há um jumento descompensado dominando o pasto. Chegou a hora de falar também sobre o outro lado da história, onde atitudes manipuladoras e cruéis ditam o ritmo de um relacionamento destrutivo.

Num determinado momento a ficha cai e você percebe que está vivendo uma relação absolutamente unilateral. Dar sem receber, falar sem ser ouvida, amar sem ser amada... É doloroso viver a tal "solidão a dois". Nem tanto por saber que o outro jamais a completará, mas principalmente pela indiferença e total desprezo em relação às suas expectativas. É ser ignorada e totalmente abandonada à própria sorte na presença de alguém.

Quando isso acontece, parece muito fácil perceber que as coisas não irão melhorar, muito pelo contrário, é previsível que ficarão cada vez piores. Mas para quem tem a infelicidade de topar com um maluco, nem sempre é tão simples assim. Primeiro porque, como falei na postagem anterior, sempre prevalece a ilusão de que com a gente, tudo será diferente. Mas acho que o maior problema, mesmo, está nas tais "algemas" que, sem perceber, a gente acaba permitindo que o outro coloque. É bem a junção da fome com a vontade de comer: de um lado uma pessoa carente pelas mais diversas razões e, de outro, um manipulador terrível, que não sossega enquanto não provocar um belo estrago.



Paixão vapt

De repente a desavisada começa a se relacionar com um elemento que é craque em manter aparências. A primeira providência dele é se mostrar absolutamente confiável e, para tanto, lança mão de várias informações reais a seu respeito. Logo diz onde mora, onde trabalha, que tipo de vida leva, enfim, supostamente se mostra como é, começando a construir, assim, a ilusão da completa sinceridade. Sua grande habilidade está em enganar com uma falsa percepção a respeito de si mesmo.

"Você diz a verdade e a verdade é o seu dom de iludir..." (Caetano Veloso)

Quem o olha de fora não diz, mas ele sabe ser extremamente sedutor. Como quem não quer nada, o sujeito usa e abusa do grande instinto de observação que tem, captando rapidamente suas preferências e necessidades, iniciando aí o terrível jogo da manipulação.
Primeiro encanta com gestos pra lá de sensíveis. Você gosta de salada de caruru bravo? Ele adora! Curte um pagodinho na laje? É o que ele faz todo fim de semana. Seja lá qual for seu gosto, mesmo beeeem duvidoso, ele fará questão de mostrar que compartilha de tudo e mais um pouco. Surpresa com tamanha afinidade, você passa a acreditar que, finalmente, encontrou a tampa da sua panela. E assim ele vence a primeira etapa do planejamento: rapidinho te deixa babando e se torna marcante.

Uma estratégia que o manipulador aprecia é a do sumiço. Já no princípio, embora se mostre muito disposto, se colocará apenas parcialmente disponível. A grande jogada é fazer com que sua ausência seja sentida. À medida em que o relacionamento avança, estrategicamente vai diminuindo o tempo que dispensa a você. Precisa mostrar como os esforços que faz são especiais e exigem valorização. Ontem ele nem assistiu a sessão da tarde só pra te ligar, tá? Resmunguenta! É aí que, mesmo liso como um sabão, ele passa a exigir cada vez mais compreensão, com atitudes progressivamente desafiadoras.
Com manobras cuidadosamente estabelecidas, o elemento começa a ser percebido por você como alguém em condições de dominar a situação, porque se mostra superior de diversas maneiras  (emocional, intelectual ou financeiramente). É que seu imaginário senso de superioridade depende disso, não se sente completo sem adoradores submissos e disponíveis. Se alimenta da admiração alheia, que só o satisfaz se for incondicional e irrestrita. Tenta criar dependência porque, na verdade, ele é o dependente


Decepção Vupt

Ser lembrado pela ausência, exercer o poder sem parecer autoritário, brilhar com o próprio ofuscamento, despertar curiosidade sem marcas visíveis de feitos pessoais, essas são as táticas do manipulador barato que, de certa forma, te aprisionou.

E é assim, aos trancos e barrancos, que você vai levando a relação infeliz. Se submetendo a coisas que jurava jamais tolerar de ninguém, se transformando numa pessoa pior do que era antes, mais triste, cada vez mais vazia, improdutiva, absurdamente solitária. Vendo sua autoestima se reduzir a quase nada e seus recursos internos para se defender disso totalmente minados. Se afastando das coisas e pessoas que gostava, tudo em nome de uma paixão surreal, que nasceu sem que você percebesse e que, mesmo já consciente de que não lhe faz nada bem, você não consegue matar.

Pois é... Ele é um manipulador terrível, não dá para conviver com alguém assim. Afinal, esse tipo de pessoa não se relaciona com outra, a não ser consigo mesma. Mas como se livrar dessa história, se sua carência, que já era grande, com a participação desse miserável agora ficou enorme? Só há uma maneira: na marra. Fugindo dele como o vampiro foge de uma boa réstia de alho. Respirando fundo e, como qualquer drogado, se desintoxicando, limpando o corpo e a alma.

Nem pense em tentar modificá-lo, porque será perda de mais tempo. Ao invés disso, que tal mudar a si própria? Comece despejando a vítima que mora dentro de você. Pense bem: o manipulador só existe para quem se permite manipular. E, surpreendentemente, ambos têm algo importantíssimo em comum. São dois parasitas que se alimentam do mesmo tumor afetivo: a cegueira do outro. O manipulador não vê ninguém mais além dele próprio e o carente só consegue ver no outro aquilo que não é capaz de enxergar em si mesmo.
É de um amor inventado que você precisa? De pessoas que te decepcionam? De sentimentos que enfraquecem? De algo que adoece sua alma? Certamente não.

O jeito é parar de ruminar essa desgraça de uma vez e nem pensar em engolir. Se é para continuar pastando, que seja onde tem capim novo, que é bem mais gostosinho.

______________________________________________________________


Ganhei um selinho!

Recebi esta fofura de uma leitora igualmente fofa, a Graci, do Mundo dos Escritos. Ao aceitar, tenho que atender a algumas regrinhas. Então, vamos lá: 

1° - Comentar sobre o blog de quem te presenteou com o selinho: 
Mundo dos Escritos é um dos primeiros blogs que passei a acompanhar. A delicadeza das postagens é o que mais me chama a atenção, talvez justamente pelo contraste com o meu jeitinho ignorante de ser. Não dizem que os opostos se atraem? Então, é isso. 

2° - Dizer 3 coisas que me levam ao delírio:
Bom... A essa altura da vida, poucas coisas realmente me levam ao delírio... Mas eu poderia citar uma boa farra com amigas, ver filmes legais e viajar, viajar, viajar!

3° - Repassar para mais 5 blogs: 
Mil perdões, mas vou desobedecer esta regra... Não seria justo indicar apenas cinco, tem um montão que eu curto, de verdade mesmo.

Valeu Graci! Você é uma querida!

25 comentários:

  1. Eita! Serei a 1a.? Bom. O seu post anterior deu pano prá manga (cada dia + parecida c/ mamã). Discuti muito com 2 amigas. Uma tinha lido e a outra viu a discussão e veio saber do que se tratava. Estávamos num bar de uma amiga ,com música ao vivo e nem era local adequado, mas fervemos na conversa sobre o post. Elas queriam seu perfil prá analisar mais o conteúdo. Saí rouca de lá. Nem foi só pelas discordâncias ( muito do que faltou lá naquele post tá nesse aqui)mas pela questão de quem "está na pista" , na vida da rua mesmo, na ralação do dia a dia. As circunstâncias e personalidades são infinitas, não dá prá dizer simplesmente: 'deixa de ser tonta'.O bagulho é loko demais. E relacionamento é encontro de neuroses.Ponto final. Aquele que tem complexo de inferioridade com o que tem de superioridade. Evoluiu? Mudou a neurose . Sai uma casca da cebola? Tem outra embaixo. Daí busca outro neurótico que combine com você e assim vai. Nada mais.

    ResponderExcluir
  2. Oi Rose!

    Manja palestra que ex-drogado faz para nóias depois que se recupera? Então, este post é mais ou menos por aí.

    Imagino que nem vá despertar muito interesse, porque segue a mesma linha da abordagem anterior e não há muito mais o que comentar sobre isso. Mas não me importa. Insisto nisso, porque sei que, de alguma forma, bater na mesma tecla pode ajudar alguém.

    Aí, de carona neste comentário, aproveito pra dizer, de novo e sempre (e a quem possa interessar), que os textos que coloco no blog são resultados de coisas que vi ou vivi. Nada científico, nada inquestionável, sem nenhuma pretensão psicológica. São coisas minhas, só isso.

    E vamos em frente, pastando por aqui e por ali... Afinal, no Brasil a terra é fértil pra cacete. Capim é o que não falta.

    Inté, fia!

    ResponderExcluir
  3. Tânia, minha queridona,

    Ler vc é imperdível e lamento que demore a postar, até entendo esse nosso probleminha de tempo, mas é delicioso entrar nessas suas histórias.
    É bem por aí, as manipulações são concedidas. Um tapa o buraco do outro.
    Quando, principalmente, as mulheres aprenderem a se amar, os "nóias" se enforcam.

    Bjocas e apareça

    ResponderExcluir
  4. Oi Ira!

    Que beleza, peguei seu comentário estalando de quentinho!

    Pois é, é duro admitir que quem sofre é que permite o massacre, mas é verdade.

    Há situações complicadíssimas mesmo, onde a pessoa fica tão afetada pela crueldade alheia, que não se dá conta de que a coisa não é amor, é doença. Precisa se cuidar.

    Prometo que o próximo post virá bem rapidinho e fará muita gente rir... de mim. Droga! kkkkk!

    Beijoca!

    ResponderExcluir
  5. Pois é Tânia ... mas o q mais me impressiona é q em pleno século XXI ainda existam pessoas q se permitem manipular ... q bosta de carência é esta? q falta de dignidade e de amor próprio é esta q leva um SER a se submeter ... Só existe dominador se houver o submisso ... sinceramente não entendo como uma pessoa pode chegar a este fundo de poço ...

    mas enfim ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  6. Tânia queridona....saudade de vc, viu !
    Bom...que arapuca né. Eles estão por ai, por aqui...e graças a tal carência sobrevivem, se alimentam dela. Garimpam as vítimas incessantemente, vivem disso e pra isso, porém, sabemos que tem o outro lado, o deles. Manipuladores são pessoas fracas, com auto estima baixíssima com problemas internos graves...formam alter egos mpultiplos para assim tentar sobreviver.
    Fiquemos de olhos ARREGALADOS..é o máximo que podemos fazer.

    Bjs meus !

    ResponderExcluir
  7. Foi bom,Tânia,muito bem desenhadinho, como uma pintura da situação!
    Conheço manipuladores aos montes,e hoje ando vendo muito mais por ai, em todos os campos.
    Uma pena.Mas é aquilo, a demanda estimula a produção, não é?
    Quanto mais carentes as pessoas são, mais espaço para manipuladores se dá.

    bjo.

    ResponderExcluir
  8. Minha querida, apesar dessa carinha fofa de menina que tenho ( não permito que voce ou qualquer outra pessoa dê risada... se não concordar, abafa! ) já estou nos 'enta' , claro que já embarquei em muita canoa furada e, hoje em dia já consigo ver onde o barco vai me levar, por isso mesmo já faço bincadeiras , como na postagem anterior quando acompanhei a Rose ... sabe né a que voce chama Cavaluda? ...rs

    Mas, enfim ... só se levanta quem caí e, não adianta dar manual para não errar , todo mundo erra!

    Mas, vou te falar uma coisa, quando eu arranjei meu primeiro namorado ( leia traste ), eu era tão novinha tinha nem 15 anos e, para marcar para sempre esse amor, o cara era um manipulador , com todas as letras e pior, tinha um M maiúsculo ... depois de anos
    ' aprendendo ' com a vida e o namoro, percebi que tinha que saltar do barquinho, e quem disse que eu conseguia?
    Não era falta de tentativas e muito menos falta de senso do que acontecia comigo , toda vez que eu tentava acabar com o relacionamento, ele me fazia acreditar ( até mesmo se machucando de verdade) que se mataria se eu largasse dele.
    Uma tragédia , muito sofrimento porque claro, se algo acontecesse seria culpa minha ... isso é o que eu ouvia toda vez...então eu desistia de desistir.
    Num dia , depois de sofrer uma quase agressão física, eu dei um basta e virei as costas definitivamente , e minhas últimas palavras foram...
    " quer se matar?... se mata! "

    Ps... não se matou esta sim manipulando outro alguém , o traste.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, uma menção a mim! Que coisa! Hahaha.

    Mas o que dizer? Eu super concordo com a questão do excesso de sinceridade no início. Eu confesso que é um estratégia que eu lanço muito mão: Se você se mostrar uma pessoa muito sincera e muito transparente no início, depois fica MUITO difícil para os outros dizerem qual a diferença entre o que acontece de verdade, e o que você acrescenta. Funciona muito bem.

    No mais, só endosso o que foi dito, embora eu não seja um maluco manipulador. Juro pra você! Ahauahauahauhau

    Quem cobra demais em algum aspecto sempre deixa a desejar no aspecto que cobra. É como dizem por ai: Os mais ciumentos são os mais safados, porque eles sabem como funciona a lógica da traição e fazem de tudo para não serem traídos.

    Um beijo Tânia!

    ResponderExcluir
  10. Seu texto, como sempre, está impecável. O que mais acrescentar? Realmente tem o outro lado da moeda, quando a mulher se envolve numa relação destrutiva e complica demais a própria vida. Todos os dias vemos casos assim na TV e parece que virou moda resolver a situação na bala. As pessoas precisam se cuidar mais. Todo relacionamento mostra a que veio logo no início, é como você sempre diz aqui, basta prestar atenção nos sinais. Bj!

    ResponderExcluir
  11. Tive que voltar. Olha só raioX -da Tin, vc foi manipulada ao 15??? Hahaha Pô, 15 é a idade de ser besta. Tá certo. Eu fui manipulada aos 30. TRIN-TA! Não foi com ameaça de suicídio mas eu comia na mão dele direitinho. E consegui me separar dele meio que NÃO querendo me separar .Sabia que de-vi-a. Mas ele tinha tanta coisa legal que eu tinha medo de não encontrar outra pessoa com aquelas qualidades mas a merda é que os defeitos eram intransponíveis. Psicologicamente torturantes. E quer saber? Nunca encontrei ninguém que me fizesse sentir como ele me fazia . Mas não me arrependo e nem em sonho voltaria. Tudo tem seu preço.

    ResponderExcluir
  12. PAULO: é difícil entender isso quando a gente nunca se envolveu com alguém capaz de tirar nossos pés do chão, no pior sentido possível. É mesmo incompreensível como o amor-próprio pode ser abalado ao ponto de uma pessoa se submeter à crueldade alheia, mas, te garanto, acontece. Tudo depende do grau de carência de um e da habilidade de manipular do outro. Essa é uma combinação explosiva, que sempre deixa alguém bastante ferido.

    LILA: falou tudo, OLHOS ARREGALADOS são a maneira mais eficiente de se prevenir dessa desgraça. Um pequeno descuido e pronto, o estrago já está feito. Tem razão, o manipulador nada mais é do que uma pessoa com sérios problemas emocionais. Azar de quem topa com ele.

    PIMENTA: é isso aí, eles estão por toda parte. O jeito é não dar brecha e se cuidar pra valer.

    CINTIA: ah, é verdade! Te vi e custei a acreditar na sua (muuuuuita) idade. kkkkkkk!!!! Caramba, topar com um maluco no frescor da adolescência é punk demais! Eu já passei por algo parecido também, mas tinha 19 anos. Ao reparar no inevitável fim, o namorado da ocasião me disse que estava doente e teria apenas mais seis meses de vida. Como não sou uma boa pessoa, sacudi os ombrinhos e me mandei assim mesmo. Não foi má ideia, porque o cabra tá vivinho até hoje. Como você e todos podem ver, fiquei burra depois de velha. Fazer o quê, acontece, né?!

    LOBO: hum... Vejo que você anda fazendo estágio com as raposas... Astutinho, hein?! Mas é ca-laro que não te achei um manipulador depois de saber disso que contou. Oras, só porque usa estratégias logo de cara? Normal. Deve ser um sossego se relacionar com você. kkkkkkkkkkk!

    HELENA: pois é, você acrescentou um dado bem interessante aqui. Há malucos perigosíssimos, que provocam problemas que vão muito além de estragos emocionais. Como disse a Lila, olhos arregaladíssimos são indispensáveis para evitar esse tipo de situação. E, caso já esteja envolvida com um traste, que tenha a força necessária para dar o fora enquanto ainda é possível.

    ROSE (de novo!): há algum tempo atrás, nem por um decreto eu entenderia essa coisa de estar envolvida num relacionamento que faz tanto mal e do qual é dureza se livrar. Hoje sei que o babado é forte mesmo. Complicadão!

    Beijocas pra todos!

    ResponderExcluir
  13. Agora quem voltou fui eu. Recebi a indicação de um texto fantástico sobre o assunto e acho que vale a pena divulgar:

    http://www2.uol.com.br/vyaestelar/relacoes_explosivas.htm

    ResponderExcluir
  14. Olá Tânia.
    Obrigado por passar pelo meu Blog e segui-lo! Onde o achou???

    Gostei bastante desse texto, uma questão de identificação rsrsrsr, para ambos os lados da mesma história! rsrsrsrs... cada um tem aquilo que merece, só comento isso mesmo viu, tanto o "manipulador sem escrúpulos" quanto o "carente vazio de si mesmo"!!!

    Bela postagem, passarei mais vezes por aqui.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  15. Rose, tô começando a achar que a Tânia tem razão sobre voce não ser boa da cabeça....ahahahahh, mia fia aos 15 eu tinha medo de ser responsável pela morte do traste ...aos 30 se bobear quem matava o traste era eu!

    Caramba Rose, vamos conversar que eu te dou uns conselhos ...ahahah

    Mas, falando sério , nunca fique com medo de não encontrar outra pessoa com 'aquelas' qualidades , aposto que voce encontra até mais que um ...

    beijus ;D

    ResponderExcluir
  16. Bão! Agora que consegui domar a fera pra botar minha assasinatura aqui vou dar uma de Obudsman! (tá ferrada! kkk)
    Acho que o comportamento de manipulador é o mal do nosso século: homem manipulando mulher, mulher/homem, político/povo, empresas/(des)empregados, religião/fiéis.
    Conheço gente que tem a manipulação do outro como objetivo de vida (larga um, gruda no outro). chegou até a mostrar-se submissa com objetivos manipulatórios ululantes! ! !
    O risco maior que corremos é a rotulação, de criarmos um pré-preconceito (isso existe?)Vemos uma pessoa com todas as características de um manipulador: bonzinho, amável, compreensivo, etc etc etc e....PÁH!...dá-lhe rótulo. e aí levantamos nossas muralhas, nos armamos e enchemos nossas mãos de pedras. Mas, de repente ele (a) é realmente boazinha, amável, compreensiva....
    O que devemos fazer, pra nos vacinar dos (as) manipuladores (as)- se a figura nos interessa, é claro - é ver ou sentir o que dalí pode sair de bom e, sim sim sim, fazer o teste dos gostos pessoais (inventando os gostos mais esdrúxulos e ver o retorno - se adorar sorvete de giló com molho de sardinha em lata.... hummmm! cuidado! ! ! !!)

    É isso! Falei miessss!! ! ! kkkkk
    Super beijo!
    E vê se faz umas postagens mais espaçadas! É que o protocolo de intenções no meu contato internacional tem muuuuitas exigências que tomam demás el mi tiempo (com todo prazer, é claro! )

    ResponderExcluir
  17. Inspirada pelo ponto de vista do Fidelis ,que foi diferente da maioria aqui, acrescento que ficar cagando goma que não cai na mão de manipulador, que é fodástica, inteligente e o cacete parece texto de quem já sifu e criou uma armadura prá não mais ser feito de besta. "Eu nunca mais serei manipulada" (versão Scarlett Ohara de 5a.) E tá correndo um puta risco de não nhanhá gostoso nunca mais. Não me arvoro de porra nenhuma não. Babaquice não tem idade e do alto da minha vechiaia quero mais é correr riscos! E vou usar a técnica do amigo aí: "Ai amor, adoro sorvete de jiló com molho de sardinha"...se pá, caio fora. Ou não. Afinal sou equinamente humana.

    ResponderExcluir
  18. Mesclarece uma dúvida! traduza: ficar cagando goma! ! ! ! (Pra isso tenho que comer o que? Amido de milho?) E emendando no textim da Rose Borges, legal mesmo da vida é correr riscos e de repente até, experimentar o sabor de um sorvetinho de jiló com molho sardinha! Quem sabe até é um afrodisiaco! !!!
    Mas não se arvore nããão Rose! Se encontrar um manipulador manipule-o também! manipulações trocadas podem render porradas morais ou caricias calientes kkkk

    ResponderExcluir
  19. Putz! de novo saí como anônimo! Tá dificer manipular esta miêrda!

    ResponderExcluir
  20. Aqui jaz um comentário.
    Não quero escrever nada não... e li pulando os paragrafos...

    é...

    ResponderExcluir
  21. Um prazer chegar aqui e deliciar-me com esta bela prosa.
    Para seguir, claro.

    Bj

    ResponderExcluir
  22. Acabei de sair de um relacionamento altamente destrutivo.Nunca compreendi como as pessoas se deixam manipular.Posteriormente, me envolvi em um relacionamento assim.Ele contava diversas histórias, só que cada vez o final era diferente. Cheguei a lhe perguntar, se ele era bipolar. Desde o início, pegava algumas mentiras insignificantes, até que a situação ficou insuportável. Voltamos, mas eu decidi acabar. Ele correu atrás de mim, achando que era só mais uma briga, mas eu decidi ser feliz e livre. Amava muito ele, mas nós, mulheres, não podemos aceitar. Sempre tem a hora de partir e é só ela que traz a libertação. Ótimo post, esculpe pelo desabafo. Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Isso não acontece só com mulheres.
    Sou homem e fui "vítima" de uma manipuladora.
    Extremamente persuasiva e com doutorado na capacidade de usar suas armas que no caso dela é beleza e sexo.
    Destruiu amizades antigas, me fez ficar à mercê dela. e quando me viu destruído financeiramente foi embora e se gabou da infelicidade de ter ficado com um cara que não é ninguém!
    Conseguiu o que queria e fiquei impotente perante o "poder" dela por um ano após o termino.
    Demorei para voltar a ter uma vida normal, ainda um pouco abalada pelos estragos que me causou. Sempre que abro brecha faz novas agressões.
    Sorte dela eu não ser um psicopata pq era caso de matar ou me dedicar a destruir a vida da filha da puta.
    Nesse ano longe ela, as mentiras apareceram, foi prostituta em viagens de luxo, cheira cocaína, faz sexo grupal, caça homens que tem famílias ricas.
    Tem dois filhos que odeiam ela e querem morar com o pai
    Por outro lado é o centro das atenções onde vai, pela beleza e pela forma de se comunicar, deixa os homens babando e as mulheres admiradas.
    Usa o sexo para conseguir o que quer, inclusive no trabalho.
    Escolhe amigas que tem a mesma personalidade mas sempre é a líder, ou quer ser.
    Fria calculista nunca foi capaz de amar qualquer pessoa, mesmo os filhos, são armas para manipulação. No começo do relacionamento arruma lugar distante para os filhos, depois de um tempo os filhos passam a estar muito próximos e são usados nas estratégias diárias.
    Fala mal da mãe da irmã, das "amigas"
    Mente e trapaceia o tempo todo e muda as histórias quantas vezes for necessária até parecer boa.
    Para quem não esta envolvido emocionalmente passa batido, para quem esta é um verdadeiro quebra-cabeça sem fim.
    Parece burrice mas elas conseguem fazer acreditar no inimaginável

    ResponderExcluir
  24. Li muito sobre homens manipuladores, mas o que acabei ler é excelente. Só quem viveu esta situação de ser vítima de um manipulador sabe identificar cada palavra. Tive um relaçao complicada com uma pessoa por quase sete anos, vivi momentos terriveis, cheguei a pensar em acabar com a minha vida. Hoje faço terapia e tento reencontrar meu caminho. Ele roubou minha alegria de viver. A situação é tão complicada que o manipulador deixa a vitima dependente dele como uma dependência química (drogas). É preciso ser muito forte para sair dessa situação. Hoje ele é casado e ainda me procura, passa propositalmente de carro na rua onde moro e chega a ficar parado em frente o prédio. Fiquem longe de homens manipuladores, são pessoas doentes.

    ResponderExcluir
  25. Vivi um relacionamento desses por 8 meses. Definhei. No final,depois d eu aturar td, ele terminou td por msg alegando nao me suportar mais e logo namorou outra. Sera que fara o mesmo com essa? Ela sera outra vitima?

    ResponderExcluir